EXAMES

Exames oftalmológicos podem diagnosticar doenças que não têm origem no sistema visual

Não é porque você tem boa visão que pode ficar longe dos consultórios oftalmológicos. Recomendados pelo menos anualmente, os exames de visão possibilitam identificar enfermidades que não têm origem no sistema visual. A lista é tão grande que contempla doenças reumáticas, infecciosas, cardiovasculares, metabólicas e neurológicas.

É o exame oftalmológico que avalia a percepção visual central e periférica, identificando qualquer alteração ou redução visual.

É indicada para acompanhamento de pacientes com neuropatias, glaucoma, alterações na retina e que realizaram plástica ocular, entre outras.

Se o paciente utilizar lentes de contato ou óculos, deverá levá-los no dia do exame.

Com o mapeamento, é possível diagnosticar ou avaliar a evolução de doenças sistêmicas, entre elas diabetes e hipertensão arterial.

O exame de Mapeamento de Retina também é indicado para diagnosticar doenças oculares como descolamento de retina, degenerações retinianas, doenças da mácula, tumores, oclusões vasculares, hemorragias e infecções.

Obrigatória a presença de acompanhante, pois há a dilatação da pupila do paciente.

É um exame de visão que permite realizar a contagem do número de células endoteliais da córnea e analisar o aspecto das mesmas, identificando qualquer degeneração ou atrofia do tecido.

O exame é indicado em pré-operatório de cirurgias intraoculares, como a cirurgia de catarata, de glaucoma, de transplante de córnea, assim como nas degenerações e distrofias da córnea.

Paquimetria é o exame de visão que mede a espessura da córnea. A paquimetria é muito importante na avaliação para a cirurgia refrativa e diagnóstico de ceratocone.

É direcionada para casos de glaucoma, ceratocone, cirurgia refrativa, edema de córnea e outras doenças que podem ocasionar alteração na espessura corneana.

Usuários de lente de contato devem suspender o uso cinco dias antes do exame.

Consiste na fotografia do fundo do olho. O exame permite a documentação de alterações na retina e no nervo óptico, fundamental no acompanhamento de doenças progressivas.

É direcionada para acompanhamento de doenças vítreorretinianas, glaucoma e doenças do nervo óptico.

O paciente precisa ter um acompanhante, pois será necessário realizar dilatação da pupila.

Tonometria é o exame de visão que mede a pressão intra-ocular.

Pacientes com suspeita de glaucoma.

Suspender o uso de lente de contato no dia do exame.

Analisa a curvatura da córnea em toda a sua extensão desde o seu centro até a sua periferia e avalia as alterações de sua superfície como a regularidade e a simetria, permitindo identificar astigmatismos e outras irregularidades na córnea, como o ceratocone.

Esse exame oftalmológico é indicado também em pré e pós-operatórios de cirurgias refrativas, cirurgia de catarata, transplante de córnea, e na adaptação de lentes de contato.

Suspender o uso de lente de contato cinco dias antes da realização do exame.

A Biometria IOL MASTER tem a função de medir, com precisão, o comprimento axial do olho, além de fornecer outras medidas de suas estruturas internas. Essas informações são importantes para o cálculo das lentes intraoculares, implantadas principalmente em cirurgias de catarata.

Exame indicado para pacientes que serão submetidos à cirurgia de catarata ou cirurgia refrativa de alto grau de miopia ou hipermetropia.

Antes da realização do exame, suspender o uso de lentes de contato por cinco dias.

A Biometria Ultrassônica mede o comprimento axial do olho. Essa medida é importante para o cálculo das lentes intraoculares, implantadas principalmente em cirurgias de catarata.

O exame é indicado, principalmente, para pacientes que serão submetidos à cirurgia de catarata ou cirurgia refrativa de alto grau de miopia ou hipermetropia.

Antes da realização do exame, suspender o uso de lentes de contato por cinco dias.

Tomografia de Coerência Óptica (OCT) é um exame de imagem não invasivo que produz imagens de corte seccional das estruturas oculares in vivo com alta resolução e reprodutibilidade.

É possível fazer análise de progressão do glaucoma e auxiliar no diagnóstico precoce da doença.

Indicações para exame: Podemos diagnosticar e acompanhar alterações como: degeneração de mácula, buraco de mácula, edema macular, membrana epirretiniana, retinopatia diabética, tração vítreo – retiniana, distrofias retinianas, entre outras.

É um procedimento que, após aplicação de contraste endovenoso, o examinador observa e registra (por meio de fotografias). Este exame tem como objetivo avaliar a trajetória deste contraste na trama vascular da retina e região posterior dos olhos.

É importante para o acompanhamento de pacientes com retinopatia diabética, alterações na retina por hipertensão arterial, alterações da mácula (DMRI), tumores oculares e trombose, Distrofias retinianas, Retinopatia Serosa Central, Uveites/Coroidites, Trauma, Oclusões Venosas e Arteriais e baixa da Acuidade Visual.

Obrigatória a presença de acompanhante devido a dilatação pupilar e a infusão de contraste e suspender o uso de lente de contato no dia do exame.

A ultrassonografia avalia as estruturas internas do globo ocular.

Diagnosticar doenças, como descolamento de retina, hemorragias, luxação de cristalino, lesões inflamatórias, sendo indispensável na definição de tumores intraoculares.

O tratamento consiste na aplicação de feixes de laser na região afetada visando a micro cauterização necessária para restabelecer a fixação da estrutura danificada pela doença a qual o paciente foi acometida.

A fotocoagulação é indicada para os seguintes casos: Retinopatia diabética; Edema de macula; Neovascularizacao; Proliferação fibrovascular; Glaucoma; Catarata; Degeneração macular; entre outros.

É fundamental o paciente trazer os demais exames oftalmológicos para auxiliar o médico na definição do local que será aplicado o laser.

A Capsulotomia YAG Laser é um procedimento oftalmológico que tem como finalidade tratar a opacificação da cápsula posterior do cristalino (em alguns pacientes tal opacidade pode se tornar muito densa e causar uma diminuição considerável da visão), que normalmente ocorre como uma complicação da cirurgia de catarata.

O tratamento é indicado para a limpeza dessas opacidades, indolor, realizado com o uso de colírio anestésico após a dilatação da pupila e proporciona uma grande melhora visual após sua execução.

Após a realização do procedimento utiliza-se colírios para normalizar a pressão intra-ocular transitória e para reduzir a inflamação do olho. Complicações são raras, mas podem ocorrer: como fraturas na lente intra-ocular e descolamento de retina.

Solicitação de Consulta

Retornaremos assim que possível com os horários disponíveis.

TOP
Agendamento Online